BLOG

  • Lais Cattassini

O Mundo em Teksto - 17/05

Foi aos protestos pela educação e perdeu o que aconteceu no resto do mundo? A Teksto te ajuda a ficar por dentro de tudo!


Nesta edição falamos das eleições nas Filipinas, da transição de poder no Sudão, da guerra comercial entre EUA e China e a treta em que os EUA se envolveu com o Irã.


Gosta da newsletter? Recomende aos amigos. Para assinar é simples!


A Teksto é uma agência de produção de conteúdo bilíngue e tradução. Quer ampliar o seu público ou conquistar aquele cliente internacional? Fale conosco!


Aqui está o Mundo em Teksto:





O povo filipino foi às urnas


Foram realizadas eleições parlamentares nas Filipinas essa semana. O pleito foi visto por analistas internacionais como uma espécie de referendo sobre as duras políticas do presidente Rodrigo Duterte, cujo governo já matou mais de 5 mil pessoas em sua guerra contra as drogas e pretende diminuir a maioridade penal de 15 para 12 anos de idade. Duterte saiu vitorioso. Seus aliados políticos conquistaram 9 das 12 vagas para senadores. Entre os eleitos estão o estrategista da campanha de Duterte, Ronald “Bato” Dela Rosa, e Imee Marcos, filha do ditador Ferdinand Marcos.


Saiba mais:

Le Monde - Eleições nas Filipinas: Duterte quer conquistar o Senado

AP News - Aliados de Duterte buscam dominar as eleições filipinas

The Guardian - Eleitores filipinos apoiam Duterte e sua ‘Guerra Contra as Drogas’ e presidente avança em direção à vitória

The Guardian - Aliado de Duterte na Guerra Contra as Drogas e filha de Marcos garantem vagas no Senado filipino



Teve parada gay em Cuba


No último final de semana, ativistas LGBTQ cubanos realizaram uma rara demonstração pública no país sem a permissão do governo. Após o cancelamento de uma tradicional marcha contra a homofobia, ativistas decidiram organizar o evento mesmo sem autorização. Ao menos três pessoas foram presas por “desobediência”. Essa foi a segunda manifestação pública a ocorrer sem a autorização do governo no último mês.


Saiba mais:

Reuters - Ativistas LGBT cubanos desafiam governo e organizam primeira parada gay independente

New York Times - Oposição e apreensões na Parada do Orgulho Gay de Cuba

BBC News - Ativistas cubanos de direitos dos gays são presos durante parada gay em Havana



Amanhã tem Eurovision!


Se você acha que toda disputa política deveria ser resolvida com umas músicas cafonas e danças escalafobéticas, você não pode perder a final do Eurovision neste sábado. A competição musical coloca 41 países (a maioria da Europa) um contra o outro em uma exibição de cafonices culturais. Abrimos um parênteses aqui para dizer que a modalidade devia ser esporte olímpico e que o Brasil devia brigar por seu espaço na competição! Apesar do Eurovision não ter qualquer fundo político oficial, seu sistema de votação expõe os conflitos entre nações. Cada país escolhe suas 10 canções favoritas, mas não pode escolher a música da sua própria nação. Imagine, portanto, a Rússia se negando a votar para a Ucrânia, os países em desenvolvimento virando a cara para a Alemanha e todo mundo um pouquinho magoado demais com o Reino Unido… Esse ano a competição acontece em Tel Aviv, o que por si só já provocou controvérsia. Prepare a pipoca!


Saiba mais:

Haaretz - Eurovision começa em Tel Aviv com ativistas do BDS protestando na entrada

Washington Post - O Eurovision tem conotação política esse ano. Assim como em todos os outros

Eurovision - Confira a ordem das apresentações da Grande Final!

Quartz - Vídeo teaser do Eurovision unifica as opiniões de conservadores e liberais israelenses

ABC News - Eurovision 2019: Concurso musical Gazavision oferece enorme contraste ao glamour em Israel



A transição de poder no Sudão não tem sido fácil


Você viu por aqui que o presidente do Sudão, Omar Hassan al-Bashir, foi removido do poder pelo exército após quatro meses de manifestações populares. Os militares já haviam dito que ficariam 2 anos no poder até a formação de um governo civil, mas a população não está feliz. Essa semana protestos deixaram ao menos seis pessoas mortas e nove feridos. A origem da violência, entretanto, não está clara.


Saiba mais:

Foreign Policy - O homem que aterrorizou Darfur está à frente do suposto movimento de transição no Sudão

Der Spiegel - O fim de Bashir: revolução luta para continuar viva no Sudão

Le Monde - No Sudão, generais suspendem conversas sobre transição política

BBC News - Crise no Sudão: conversas suspensas devido ao pedido de remoção de barreiras por parte dos militares

Reuters - Forças sudanesas removem manifestantes a tiros, negociações são suspensas por 72 horas

El País - Transição de regime é interrompida no Sudão

Reuters - Violência domina movimento de transição no Sudão

Al Jazeera - Violência aumenta após acordo sobre estrutura de poder temporária no Sudão



A guerra comercial entre a China e os EUA ficou mais intensa


Donald Trump e Xi Jinping não estão para brincadeira. Após o presidente americano impor taxas a produtos chineses, o líder chinês fez o mesmo contra produtos americanos. A política protecionista de Trump não agradou nem mesmo aos republicanos, já que a medida pode prejudicar a economia e a criação de empregos, principalmente nos estados dominados pelo partido. Na quarta-feira, o departamento de comércio americano proibiu empresas americanas de fazerem negócios com empresas estrangeiras que “colocam em risco a segurança nacional”, um claro golpe à gigante Huawei, que depende de tecnologias americanas para a fabricação de seus aparelhos. Hoje Trump anunciou que, por enquanto, não irá taxar carros e autopeças estrangeiros, uma manobra que analistas enxergam como uma tentativa de se aproximar da União Europeia e do Japão, que também têm negociado com a China.


Saiba mais:

The Guardian - Trump defende imposição de taxas à economia chinesa e guerra comercial deixa aliados e opositores em situação delicada

The New York Times - Taxas de Trump, originalmente concebidas como instrumento de coerção, podem permanecer em vigor

The New York Times - Na China, há quem tenha medo do fim da ‘Chimerica’

The Washington Post - Governo Trump fecha o cerco contra a chinesa Huawei, aumentando as tensões com Beijing

The Washington Post - Qual será a resposta chinesa à guerra comercial?

The Guardian - Huawei rebate emergência nacional convocada por Trump por causa de “ameaça” no setor de telecomunicações

The Washington Post - Senadores republicanos pedem atenção e criticam Trump em meio a guerra comercial com a China

The New York Times - Como a mudança de última hora de Xi sobre o acordo comercial entre EUA e China o virou de cabeça para baixo

The New York Times - Trump adia taxas sobre automóveis para forçar acordos com Japão e Europa



Estados Unidos à beira da guerra com o Irã


A guerra comercial com a China não foi a única tensão em que Trump se meteu essa semana. Reportamos por aqui na semana passada que o Irã ameaçou retomar seu programa nuclear. Essa semana os Estados Unidos acusaram o Irã de estar se preparando para atacar americanos na região. Segundo o New York Times, fotografias de mísseis em embarcações no Golfo Pérsico colocaram os Estados Unidos em alerta. Em resposta, Trump enviou equipamentos militares ao Oriente Médio. O governo americano não descarta a possibilidade de um conflito, mas o país não tem aliados no momento. A União Europeia, a Austrália e o Canadá não dão indícios de que apoiariam os americanos caso a situação chegue a esse extremo. Afinal, quem decidiu quebrar o acordo nuclear primeiro foi o próprio Trump.


Saiba Mais:

Business Insider - Quando perguntado se os EUA vão à guerra contra o Irã, Trump responde ‘espero que não’

Der Standard - O longo fim do acordo nuclear de Viena com o Irã

Newsweek - Exército americano diz estar em “alto nível de alerta” com o Irã, contradizendo sua própria coalizão

New York Times - Debate sobre a ameaça do Irã é impulsionado por imagens que mostram mísseis no mar

Washington Post - Os Estados Unidos pretendiam isolar o Irã. Agora os Estados Unidos estão isolados

Washington Post - Governo Trump considera respostas a potencias ataques iranianos

Politico - União Europeia pede calma dos EUA quanto ao Irã

Washington Post - Um conflito com o Irã não será como com o Iraque. Será pior.



O Brasil lá fora…


Como a imprensa internacional viu o Brasil e seu presidente essa semana.


The Guardian - Bolsonaro desdenha estudantes “imbecis” no maior protesto do seu governo

France 24 - Estudantes de todo o Brasil protestam contra cortes orçamentários

Reuters - Congelamento de fundos para educação motiva maior protesto no governo Bolsonaro até agora

AP - Brasil cancela mais um evento da ONU sobre mudanças climáticas

Washington Post - Condenação de comediante levanta debate sobre liberdade de expressão no Brasil de Bolsonaro

Huffpost - Conselho municipal de Dallas, grupos LGBTQ protestarão contra visita do presidente brasileiro Jair Bolsonaro




13 visualizações
ContatO
Contact info
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Twitter Icon

©Teksto