BLOG

  • Lais Cattassini

O MUNDO EM TEKSTO - MAIO

Chegamos ao fim de mais um mês. Parece que faz um ano, né?


Enquanto a pandemia se agrava em alguns países (o nosso) e melhora em outros (quem dera ser neozelandesa, né?), os conflitos políticos continuam. A China avançou seu controle sobre Hong Kong - e até recebeu uma ajudinha dos Estados Unidos - e o Reino Unido se envolveu em uma polêmica graças a governantes incompetentes. 


Perdeu essas e outras notícias? Nada mais compreensível. A Teksto te ajuda com essa coletânea das principais notícias internacionais do mês.


Confira!




O Reino Unido vive um escândalo

Enquanto o Reino Unido continua no topo da lista em número de casos e mortes por coronavírus, Dominic Cummings - conselheiro do primeiro-ministro Boris Johnson e um dos idealizadores do Brexit - resolveu quebrar a quarentena para visitar seus pais no norte da Inglaterra. Não só isso, mas ainda deu uma voltinha em um castelo. Tudo isso após apresentar sintomas de COVID-19. A contraversão provocou revolta na população, mas não no governo. O primeiro-ministro e outros membros da administração defenderam a ação irresponsável de Cummings, alegando que ele tinha motivos especiais para quebrar as regras.

Saiba mais:

The Guardian - Dominic Cummings não se demite nem pede desculpas [Em inglês] The Guardian - A timeline do caso [Em inglês] The Guardian - Defesa de Boris Johnson causa revolta [Em inglês] The Guardian - Boris não tem coragem de demitir Cummings [Em inglês] New York Times - Por que defender um problema político? [Em inglês]

A situação em Hong Kong fica ainda mais crítica O governo chinês está aumentando seu controle sobre Hong Kong, mesmo em meio a protestos. Com uma nova e mais severa lei de segurança nacional, o país impede que Hong Kong receba ajuda internacional. Para complicar as coisas, o secretário de estado americano Mike Pompeo afirmou que os Estados Unidos não irá mais considerar Hong Kong como um território separado da China, o que pode significar uma ruptura nas relações comerciais que o país tem com o território.

Saiba mais:

New York Times - China planeja mostrar força em sessão do congresso [Em inglês] New York Times - O que acontece com Hong Kong agora? [Em inglês] New York Times - Hong Kong perdeu sua autonomia [Em inglês] Quartz - O status especial de Hong Kong está por um fio [Em inglês]

A presidente de Taiwan deu início a seu segundo mandato

Tsai Ing-wen assumiu seu segundo mandato como presidente de Taiwan afirmando que o país precisa encontrar uma maneira de coexistir com o governo chinês no longo prazo. Tsai foi uma das líderes mundiais mais elogiadas pelo modo como lidou com a pandemia do coronavírus. Até o momento, apenas 7 pessoas morreram de COVID-19 no país. Segundo Tsai, Taiwan não vai aceitar a política “um país dois sistemas” da China, que não vê o território como independente. Frente aos conflitos entre Hong Kong e Pequim, Tsai Ing-wen afirmou que oferecerá asilo a refugiados de Hong Kong.

Saiba mais:

Reuters - Presidente de Taiwan rejeita poder da China [Em inglês] Foreign Policy - As provocações da China não são uma crise [Em inglês] Hong Kong Free Press - Taiwan deve receber refugiados de Hong Kong [Em inglês]

Como ficam as eleições no meio da pandemia?

Uma das questões que merecem ser discutidas em meio à pandemia do coronavírus é a situação das eleições. Até o momento, ao menos 62 países e territórios já adiaram processos eleitorais em razão da pandemia. Nos Estados Unidos, onde as eleições presidenciais estão programadas para novembro, há um debate sobre ampliar o voto por correio. O presidente Donald Trump e o partido republicano argumentam que o voto por correio pode favorecer os democratas.

Saiba mais:

Washington Post - Analisamos os argumentos contra voto pelo correio [Em inglês] New York Times - Os americanos perderão o direito ao voto durante a pandemia? [Em inglês] Foreign Affairs - Como votar durante uma pandemia [Em inglês] IDEA - O impacto do COVID-19 nas eleições ao redor do mundo [Em inglês]

É hora de reabrir?

Enquanto São Paulo se prepara para afrouxar as regras do isolamento social a partir de 1º de junho, vale dar uma olhada no que outros países e territórios tem feito e as discussões em torno da reabertura do comércio. A Argentina, onde cerca de 500 pessoas morreram em decorrência do vírus, anunciou que vai estender a quarentena até pelo menos 8 de junho. A preocupação, segundo autoridades de saúde, é que ao relaxar as medidas cedo demais comece uma nova onda da doença. Reabrir empresas e comércios pode forçar a sociedade a repensar algumas práticas.

Saiba mais:

Washington Post  - Abrir cedo demais: lições da pandemia de 1918 [Em inglês]

Washington Post - O coronavírus abrirá as portas para uma semana de quatro dia? [Em inglês]

O Brasil lá fora…

O modo como o presidente Jair Bolsonaro vem lidando com a pandemia de coronavírus e as crises de sua administração tem provocado críticas duras da imprensa mundial. Confira alguns dos destaques do mês de maio.

AP - No Brasil de Bolsonaro, todo mundo menos ele tem culpa pelo vírus [Em inglês] Le Monde - No Brasil, até o jiu-jitsu está dividido quando a Bolsonaro [Em francês] Telegraph - Jair Bolsonaro: O homem que quebrou o Brasil [Em inglês] The Guardian - Brasil está usando o coronavírus para encobrir ações criminosas na Amazônia [Em inglês]

Quer uma newsletter como esse para seus parceiros e clientes? Entre em contato!

0 visualização
ContatO
Contact info
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Twitter Icon

©Teksto