BLOG

  • Lais Cattassini

O Mundo em Teksto 8/02

Um dos motivos pelos quais criamos a newsletter O Mundo em Teksto é por sentir que notícias internacionais, principalmente as de países da África e da Ásia, constantemente perdem espaço para a confusão da política brasileira ou a influência econômica de algumas potências mundiais.


Mas queremos saber o que vocês estão achando. Querem ficar mais por dentro do que rola em outro país e sair da sua bolha informacional? Conte pra gente o que você quer ler!

E se estiver gostando da newsletter, recomende para seus amigos!



Como Maduro está reagindo à pressão internacional

Nicolás Maduro está tentando se manter no poder na Venezuela a todo custo. Alegando tentativa de golpe dos Estados Unidos, o Maduro bloqueou rodovias, impedindo a entrada de caminhões com doações americanas. Enquanto Maduro detém o apoio do exército venezuelano, o líder da oposição Juan Guaidó usa a ajuda humanitária para enfraquecer esse apoio, pedindo para que as tropas não impeçam a entrada de alimentos e medicamentos necessários à população. Maduro nega que a Venezuela esteja vivendo uma crise humanitária. Tentando arrecadar fundos para manter seu governo, Maduro vendeu ouro aos Emirados Árabes Unidos. Sua resistência pode não durar muito. Donald Trump não descartou intervir no país e o Secretário de Estado americano Mike Pompeo sugeriu que existem terroristas agindo na Venezuela.

Saiba mais:

Washinton Post - Pompeo critica presidente venezuelano por barrar ajuda humanitária

The Guardian - Tropas venezuelanas fecham ponte para impedir ajuda humanitária

El País - As forças de choque que apoiam Maduro

The Guardian - Primeiros caminhões chegam a bloqueio na Venezuela

Washington Post - Por que o exército ainda apoia Maduro?

Salon - Pompeo afirma que ameaça terrorista justifica ação na Venezuela

Express - Venezuela vende ouro aos Emirados Árabes para financiar governo de Maduro




Rússia planeja novo sistema de mísseis nucleares

Na semana passada os Estados Unidos anunciou que deixaria um acordo de controle de armas nucleares que mantinha com a Rússia desde 1987. Em resposta, a Rússia afirmou que irá desenvolver mísseis que eram proibidos segundo o tratado. Justificando a saída do acordo, os Estados Unidos alegaram que a Rússia vem construindo armas nucleares há algum tempo e que não faria sentido os EUA serem o único país seguindo as regras. Entretanto, especialistas afirmam que não há indícios de que a Rússia tenha aumentado seu arsenal nuclear.

Saiba mais:

Reuters - Rússia planeja novo sistema de mísseis até 2021

New York Times - Putin diz que Rússia está desenvolvendo mísseis hipersônicos ‘invencíveis’

New York Times - EUA suspendem acordo de armas nucleares com a Rússia



A França e a Itália estão em conflito

As eleições para o parlamento europeu acontecem em maio e a Itália já está causando. O vice-primeiro ministro Luigi Di Maio passou por cima da autoridade francesa e se encontrou com líderes do movimento “coletes amarelos”, que desde o final do ano passado têm provocado o caos em Paris. Em resposta a França retirou seu embaixador da Itália. Há alguns meses os dois países vem se desentendendo. A França critica a política de imigração da Itália, que tem se recusado a receber embarcações com refugiados africanos. Di Maio disse que a razão de tantas pessoas fugirem de países africanos é que países como a França sempre trataram a região como colônia. Uma política italiana chegou a sugerir que obras de Leonardo Da Vinci que seriam emprestadas à França deveriam permanecer na Itália. O governo populista de direita da Itália tem uma postura bastante contrária à União Europeia e, frente às eleições para o parlamento europeu, quer conquistar o apoio daqueles que se opõe ao governo Francês - que é um dos maiores defensores do bloco econômico. Em quatro meses a gente descobre se a estratégia deu certo.

Saiba mais:

El País - França acusa Itália de provocações sem precedentes

Le Monde - Oito meses de rixa entre Paris e Roma

The Guardian - França critica encontro de Itália com coletes amarelos

BBC - França retira embaixador da Itália e crise diplomática se agrava

Bloomberg - França retira embaixador da Itália



A fofoca que pode ser um grave alerta

Jeff Bezos, o bilionário dono da Amazon e do jornal Washington Post, acusou um tabloide americano de chantagem. E afirma que Donald Trump pode estar por trás da extorsão. Em dezembro o tablóide The National Enquirer teve acesso e publicou mensagens privadas de Bezos com sua amante, a apresentadora de TV Lauren Sanchez (também casada). Bezos deu início a uma investigação para tentar descobrir como a publicação teve acesso a suas mensagens e sugeriu que a invasão de privacidade pudesse ter a ver com o governo de Donald Trump e sua perseguição ao jornal Washington Post. De fato, ex-advogado de Trump admitiu ter contato com o dono do National Enquirer, David Pecker. Agora, em um post no Medium, Bezos divulgou emails que recebeu da empresa dona do tabloide ameaçando publicar fotos íntimas caso Bezos não desistisse da investigação.

Saiba mais:

The Guardian - Jeff Bezos acusa dono do National Enquirer de chantagem e extorsão

El País - Jeff Bezos acusa amigo de Trump e extorsão

Le Monde - Jeff Bezos acusa revista pro-Trump de chantagem por fotos íntimas

Quartz - Como acabar com seus inimigos com palavras, por Jeff Bezos



Ex-princesa da Tailândia disputará eleições

Ubolratana Rajakanya Sirivadhana Barnavadi, irmã do rei tailandês e ex-princesa (ela renunciou o título de nobresa após se casar com um homem americano) será o primeiro membro da família real a concorrer a um cargo público. Ela anunciou a sua candidatura a primeira-ministra, mas não recebeu o apoio do rei, que afirmou que a candidatura fere a tradição e a cultura do país, em que a família real não se envolve em questões políticas. A Tailândia sofreu um golpe militar há 5 anos e o líder da junta militar que está no poder liderava as pesquisas eleitorais. Ubolratana será candidata pelo partido de oposição, ligado ao ex-primeiro ministro Thaksin Shinawatra, deposto pelo golpe. Thaksin é tido como um político contra a família real, enquanto a junta militar é vista como uma defensora da nobreza.

Saiba mais:

The Guardian - Rei Tailandês critica decisão da irmã de disputar eleições

Le Monde - Na Tailândia, princesa causa confusão no jogo político

Time - Partido tailandês rompe tradição ao anunciar princesa como candidata

New York Times - Rei tailandês rejeita irmã como candidata



Vale a pena ficar de olho…

Essa é para o Eduardo Suplicy (se ele fosse leitor dessa newsletter). No momento em que enviamos essa edição da O Mundo em Teksto, a Finlândia está anunciando os resultados de seu programa teste de Renda Básica Universal (ou Renda Básica de Cidadania, Suplicy), que iniciou há dois anos. Todos os meses 2 mil finlandeses receberam do governo 560 euros todos os meses, um benefício que não seria cancelado se essas pessoas encontrassem um emprego. O objetivo era reduzir gastos do estado com seguro-desemprego e outros programas sociais, encorajando pessoas desempregadas a aceitarem empregos temporários ou que paguem menos.

Saiba mais:

Reuters - Programa de Renda Básica da Finlândia melhora índices de felicidade, mas não índices de emprego



O Brasil lá fora…

Como a imprensa estrangeira tem visto o Brasil…

The Guardian - Em 2019, quatro mulheres foram mortas por dia

El País - Lula é condenado a 12 anos em caso de corrupção

The Guardian - Jair Bolsonaro internado com pneumonia



Já pensou enviar a seus clientes internacionais notícias sobre o Brasil em inglês? Ou deixar seus parceiros informados sobre o seu ramo de negócios? A Teksto pode te ajudar!


Somos uma agência de produção de conteúdo bilíngue e tradução e temos a solução para todas as suas necessidades de marketing digital. Entre em contato!




0 visualização
ContatO
Contact info
  • Black Facebook Icon
  • Black LinkedIn Icon
  • Black Twitter Icon

©Teksto